Ancestralidade e oralidade, história social do samba no Brasil

Foto Kacula.jpeg

Prof. Tadeu A. Matheus (Tadeu Kaçula)

Sociólogo formado pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP), Mestrando em Mudança Social e Participação Política pela Universidade de São Paulo (USP), membro do grupo de Estudos Latino Americano para Cultua e Comunicação (CELACC-USP), coordenador nacional da Nova Frente Negra Brasileira (NFNB), e autor do livro Casa Verde, uma pequena África paulistana.

             

            Enviar e-mail

Ementa

O curso livre "Ancestralidade e oralidade, história social do samba no Brasil', tem como objetivo trazer um estudo aprofundado sobre a formação das culturas pretas no Brasil a partir da produção ancestral e sistematização de pesquisas que trabalharam com o tema.

A proposta do curso é discutir de forma prática as importantes contribuições dos povos das diásporas africana na formulação de estratégias descoloniais de preservação das matrizes culturais que resistem, ainda hoje, contra os apagamentos sistêmicos das suas contribuições na formação da nossa identidade social.

Contribui para o conhecimento das origens do samba como formas civilizatórias na formação da nossa identidade social e cultural.

Conteúdo

Ancestralidade, oralidade, diáspora africana, cultura preta, historia do samba.

História geral da África.

O processo diaspórico de africanos para as Américas.

A escravidão e os ciclos econômicos no Brasil.

Formação das culturas pretas no Brasil.

História social do samba no Brasil.

 

Quando?

 

O calendário de 2021 em breve será divulgado.

Investimento

Em construção.