Aspectos de uma economia Neocolonial (Parte 1): O Estado e a redistribuição da renda

Foto Eduardo Januário.jpg

Prof. Doutor Eduardo Januário

Doutor em História Econômica pela FFLCH-USP. Professor e Diretor de Escola Púbica. Docente no Departamento de Administração Econômica e Economia da Educação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. 

           

           Enviar e-mail

Ementa

O objetivo do curso é propor conhecimento sobre a dinâmica da economia brasileira a partir dos mecanismos de redistribuição da renda pública (Estado e Orçamento). A perspectiva da análise parte do pressuposto de que a economia brasileira reproduz o modelo neocolonial, cuja principal característica é a manutenção da desigualdade histórica estruturalmente fundamentada no modelo escravista recente.

 

(1) Brasil e sua história economia recente: as consequências da escravidão – Compreensão da síntese histórica econômica do Brasil e os impactos do pós-abolição na formação socioeconômica da população;

(2) A hipótese neocolonial: explicações para o modelo capitalista brasileiro – Conhecimento dos teóricos (eixos periféricos) que apresentam outra explicação para o modelo capitalista brasileiro para além do neoliberalismo;

(3) Estado e a redistribuição da renda – Compreensão dos mecanismos do Estado que agem na manutenção da desigualdade estrutural;

(4) O Orçamento público (com principal atenção as políticas educacionais) e a questão racial – Entendimento do modo de operação do racismo estrutural e institucional, bem como a contradição entre discurso e prática (Lei e destinação de verba).
 

Conteúdo

Entender a dinâmica da economia brasileira

Compreensão sobre os mecanismos de redistribuição de renda

Conhecimento da destinação de verbas para as políticas afirmativas

Teoria do neocolonialismo

Quando?

 

O calendário de 2021 em breve será divulgado.

Investimento

 

Em construção.